Novidades

Cuidado com o que você põe no prato

07/03/2017 Blog Moinhos de Vento

A qualidade e a variedade dos alimentos são fundamentais para a manutenção de uma dieta saudável e protetora. Por isso, estar atento à presença de resíduos de agrotóxicos em frutas, verduras e legumes é indispensável para quem quer manter seu corpo longe de doenças como o câncer.

Os agrotóxicos são substâncias químicas utilizadas para proteger as plantações de fungos, ácaros, insetos. O uso desses pesticidas é controlado e orientado por lei, que também estabelece o limite máximo de resíduos permitido nos alimentos. Ao ultrapassar esse limite, utilizar defensivos proibidos no País ou inadequados àquela cultura, o agricultor coloca a si mesmo e aos consumidores em risco.

A exposição a essas substâncias pode acarretar no desenvolvimento de diversas doenças, entre elas linfoma, leucemia, câncer no cérebro e de próstata. Esse efeito danoso varia conforme a quantidade de defensivo presente no alimento e do período em que ele foi ingerido.

“É importante destacar que a dose e o tempo de exposição são muito significativos. Quanto maior a dose e o tempo de exposição, maior o risco. Podemos comparar com o tabagismo: o risco de um fumante frequente e que faz uso de muito maços ao dia é muito maior do que de um fumante passivo, por exemplo”, explica o Oncologista Alexander Daudt.

Considerando esse fator, o maior perigo se apresenta justamente para quem está mais exposto: os agricultores e quem vive próximo das áreas de cultivo. “As Boas Práticas Agrícolas (BPA) pressupõem que se utilize agrotóxico permitido, que o agricultor leia a bula e faça a correta aplicação, que haja o correto intervalo entre a aplicação, a colheita, o armazenamento e o consumo”, ressalta o médico.

Para reduzir os riscos, o Dr. Daudt recomenda lavar bem frutas, verduras e legumes, preferencialmente em água quente. E, sempre que possível, optar por alimentos orgânicos e de boa origem.

No entanto, o Oncologista faz uma ressalva importante: o consumo dos alimentos com agrotóxico, desde que estes estejam dentro dos padrões estabelecidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), ainda é mais benéfico do que a não ingestão desses alimentos.

“Para nos protegermos do desenvolvimento de neoplasias malignas é importante que se continue comendo frutas, verduras e legumes. Isso, de fato, diminui o risco de câncer”, alerta o Dr. Daudt.